Voluntários se unem à campanha #ManausSolidária

Se não for natal para todos, então não é natal. Essa é uma das frases que tem movimentado a população de Manaus desde a última segunda-feira, 17/12, para ajudar as mais de 600 famílias atingidas pelo incêndio, ocorrido no bairro do Educandos, zona Sul. Com esse sentimento, voluntários se uniram em vários pontos da capital para fazer doações e ajudar na triagem dos donativos já arrecadados.

A campanha #ManausSolidária, da Prefeitura de Manaus, surgiu com o intuito de arrecadar doações de alimentos, roupas, calçados e tudo aquilo que a sociedade civil e empresas de diferentes portes podem colaborar. A reposta foi imediata e, em menos de uma semana, mais de 100 toneladas de donativos foram arrecadadas.

O cirurgião-dentista Lucas Barbosa é uma das pessoas que integra a grande mobilização em prol das vítimas do Educandos. “A gente precisa ajudar, não somente por causa do Natal, mas porque todos são seres humanos. Eu trouxe alguns pacotes de fraldas, ração para os animais, roupas e alimentos”, contou com um sorriso no rosto, após entregar seus donativos na central de doações da campanha, montada na sede da Casa Militar, na Compensa, zona Oeste.

Já o tatuador Deivis Levy contou que teve a ideia de sortear algumas tatuagens para quem levasse cesta básica, roupas e outros objetos que as pessoas estão precisando. “Graças a Deus muitos amigos e clientes se mobilizaram e conseguimos encher três carros”, disse, reforçando que, se todos ajudarem, no fim o resultado será muito bom.

São exemplos de gestos concretos de solidariedade que têm mudado a vida de centenas de famílias desde o dia em que ocorreu o incêndio. Uma das famílias amparadas por essas ações é a do autônomo, Raimundo Nonato. “Parece que a ficha ainda não caiu é muito triste relembrar aquela noite. Toda vez que lembro o que aconteceu me sento abalado, o que demorei anos para construir sumiu em questão de minutos”, relatou. Ele é pai de cinco filhos e hoje vive com sua família em uma quitinete doada por amigos.

E é o carinho e a energia positiva de tantas pessoas desconhecidas que, segundo Raimundo, tem sido determinante para motivá-lo a continuar. “A gente nunca está preparado para uma coisa dessas, mas a ação das pessoas e da prefeitura é muito importante para todos nós, é uma benção. O atendimento médico e a questão de poder tirar nossa documentação que foi queimada são de grande ajuda. Eu até me emociono com toda essa ação”, completou.

 

Mãos que ajudam

Com a proposta de prestar serviços comunitários, setenta e sete pessoas do projeto “Mãos que ajudam”, ligado à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, estiveram reunidos na Casa Militar como voluntários para ajudar na triagem dos donativos recebidos que serão entregues às famílias do Educandos.


“Desde o momento que ficamos sabendo do ocorrido, organizamos as pessoas da nossa igreja e recolhemos mantimentos e nos dirigimos à sede da nossa congregação. Escolhemos trazer tudo para a central de arrecadação da prefeitura e nos colocamos à disposição para ajudar na organização dos mantimentos”, explicou o presidente da igreja, área zona Sul, Raimundo Cordovil.

 

Central de Arrecadação

Os trabalhos de arrecadação e distribuição de donativos estão sendo coordenados pelo Fundo Manaus Solidária, presidido pela primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. A campanha #ManausSolidária conta com o número 0800 095 0421 para mais informações sobre formas de ajudar e locais que precisam de doações.

A central de informações está funcionando na sede da Casa Militar de Manaus, na avenida Padre Agostinho Caballero Martin, 770, Compensa, zona Oeste, mesmo local que concentra as doações arrecadadas pela prefeitura.

— — —

Fotos: Nathalie Brasil / Semcom