Solidariedade permanece um mês após incêndio no Educandos

Nesta semana, no próximo dia 17, completa um mês do incêndio em Educandos, zona Sul de Manaus, e tanto as doações quanto o trabalho voluntário na triagem dos produtos arrecadados permanecem. Todos os dias chegam doações à central de arrecadação da Casa Militar de Manaus e também, diariamente, voluntários dão continuidade ao trabalho de separação dos itens doados por meio da campanha #ManausSolidária. Até esta segunda-feira, 14/1, foram arrecadadas 162,2 toneladas em alimentos.

Alguns dos voluntários são bolsistas do Programa Bolsa Universidade, que poderiam permanecer na Casa Militar realizando o trabalho em apenas um turno, porém, em sua grande maioria, permanecem em dois turnos porque entendem a importância da atividade que estão realizando.

Já foram 174 alunos do Bolsa Universidade a contribuir com o trabalho de triagem na central de arrecadação, no entanto, agora são 71 bolsistas, sendo 35 pela parte da manhã, das 8h às 12h, e 36 pela parte da tarde, das 13h às 17h.

De acordo com a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, muitos estudantes compareceram e se prontificaram a ajudar mesmo não tendo sido convocados. “Isso demonstra ainda mais fortemente essa característica do povo manauara, o de se colocar à disposição de quem precisa. Sou grata a todos que estão ajudando, seja doando itens ou se colocando como voluntários. Isso tem muito valor e para nós é motivo de gratidão”, afirmou.

O programa Bolsa Universidade é coordenado pela Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).

Programa

Quando os estudantes foram contemplados com a bolsa disponibilizada pela Prefeitura de Manaus assumiram o compromisso de participar, em contrapartida, de projetos socioeducacionais, ambientais e culturais de interesse da cidade de Manaus.

Apesar da obrigatoriedade do processo, o que se pode observar é que muitos não se sentem dessa forma e o sentimento de empatia e solidariedade é mais forte.

Conforme a estudante de Enfermagem, Thalita de Souza, 20, é gratificante poder ajudar, mesmo que de forma simples, na separação do que vai ser utilizado a dezenas de famílias que precisam tanto neste momento.

”É algo que deixa a gente bem feliz. Independentemente da obrigatoriedade, o que nos importa é poder ajudar. Eu só precisava vir aqui três dias na semana, mas optei por vir cinco. É algo que faz a gente se sentir mais humano”, disse.

A estudante diz que tira da sua futura profissão o amor e o carinho para lidar com o próximo, disponibilizando de tempo, paciência e atenção para com pessoas que precisam, ajudando como pode.

Já a Camila Sales, 18, estudante de Ciências da Computação, ressalta que tão importante quanto doar bens materiais é doar tempo a quem precisa. “Fazer a doação do tempo como voluntário é necessário para que essas pessoas ao menos recuperem, mesmo que só uma pequena parte, do que eles perderam nessa tragédia. Doação é isso também, é se colocar à disposição do outro”, opina.

A central de arrecadação da Prefeitura de Manaus fica na Casa Militar de Manaus, localizada na Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, nº 770, Compensa, zona Oeste.

— —

Texto: Michele Gouvêa  e Nicole Baracho / Manaus Solidária

Fotos: Divulgação / Manaus Solidária

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmu9kZGL