Projeto ‘Uma Tarde no Museu’ contempla crianças e adolescentes da zona Oeste da cidade

A terceira visita guiada do projeto “Uma Tarde no Museu”, realizada pelo Fundo Manaus Solidária, aconteceu no Museu da Cidade, no Paço da Liberdade. A iniciativa visa disponibilizar momentos de cultura, lazer, entretenimento e inclusão a crianças, jovens e idosos de bairros periféricos, em situação de vulnerabilidade ou atendidas por organizações da sociedade civil sem fins lucrativos. Nessa quinta-feira, 25/1, foram beneficiados 12 crianças e adolescentes do Centro de Formação Vida Alegre, localizado no bairro Vila da Prata, zona Oeste de Manaus.

Para a assistente social do Vida Alegre, Ana Maria de Matos, 52, é muito importante a iniciativa da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko, pois as crianças precisam conhecer a parte cultural de Manaus. “Tem criança aqui que nunca foi em um Museu. A oportunidade que estamos recebendo é maravilhosa, vocês não imaginam o quanto as crianças ficam felizes em participar de atividades assim”, comentou Ana Maria.

O gestor do Museu da Cidade, Leonardo Novelino, garante que é a partir de projetos como “Uma Tarde no Museu” que incentivam o manauara a continuar curioso sobre sua cultura. “O Manaus Solidária e as escolas municipais entenderam a necessidade de se visitar o Museu, de se refletir a cidade. É graças a essas iniciativas que a população tem a oportunidade de redescobrir os recursos de um museu tecnológico como o Museu da Cidade. São projetos muito bem-vindos e só temos a agradecer”, disse.

Durante a visita, as crianças se demonstraram extremamente ávidas para aprender um pouco mais sobre a sua cultura, se prendendo a cada palavra dos guias do Museu. “Essas crianças fazem parte de um Centro de Formação que desenvolve atividades de capacitação, para melhora do estudo ou cursos. A necessidade deles é querer saber mais informações históricas, entender e compreender o que é dito”, exemplificou a coordenadora do Serviço Social do Manaus Solidária, Virna Martiniano.

Uma das crianças, quando questionada sobre o que achou da visita, logo disse que gostou muito. “Aprendi mais sobre a história de Manaus. E eu gostei muito dos rios voadores!”, exclamou. Os “rios voadores” na verdade são os “rios flutuantes”, um acontecimento da natureza que possui uma sala no Museu completamente dedicada à sua explicação.

Já a monitora do Museu da Cidade, Maria Eduarda Vieira, 19, disse ter adorado receber as crianças para visita. “No Museu não há distinção de classes, todos têm direito de saber sobre sua cultura e conhecer suas raízes”, afirmou. Maria Eduarda também comentou que muitos manauaras descobrem coisas no Museu que acabam levando para vida. “Espero que essas crianças não sejam exceção”, finalizou.

O Museu da Cidade de Manaus está localizado no Paço da Liberdade, na rua Gabriel Salgado, no Centro Histórico de Manaus, em frente à Praça Dom Pedro II. A visitação é aberta de terça-feira a domingo, inclusive feriados, das 9h às 17h (com última entrada às 16h20), com acesso gratuito.

 

 

Texto: Nicole Baracho / Manaus Solidária

Fotos: Nathalie Brasil / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskQZaevW