Prefeitura continua entrega de donativos às famílias vítimas do incêndio

A Agência de Desenvolvimento Local (ADL/Cajual), no Morro da Liberdade, foi tomada novamente pela solidariedade de dezenas de servidores municipais e voluntários de diversas instituições para a entrega de donativos às centenas de famílias vítimas do incêndio no bairro Educandos, zona Sul, ocorrido no dia 17/12.

As doações obtidas pela campanha #ManausSolidária são entregues a famílias cadastradas pela Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), somando em torno de 800 famílias que estão morando em abrigos ou casas de parentes e amigos.

“Estamos de volta ao Cajual, atendendo a determinação da presidente do Fundo Manaus Solidária e primeira-dama, Elisabeth Valeiko Ribeiro, que é darmos vazão às doações que recebemos da sociedade como um todo. Então estamos informando às famílias por telefone para virem até aqui. Estamos com uma lista para controle. Através dela, estamos entregando às famílias kits de higiene, kits infantis, leite liquido e cesta básica. Essa é uma determinação também do prefeito Arthur Neto para darmos transparência sobre o que está sendo feito com as doações que recebemos na Casa Militar durante toda essa semana que passou e que mostra a solidariedade do povo da nossa cidade”, destacou Mônica Santaella, vice- presidente do Fundo Manaus Solidária.

Com a ajuda de voluntários, de servidores do Fundo Manaus Solidária, da Defesa Civil e Semasc, os serviços de triagem e entrega de donativos foram organizados e as vítimas do incêndio, que estão precisando no momento, saíram satisfeitas. “Estou satisfeito porque desde o ocorrido não deixaram faltar nada para mim e nem para minha família. Dou graças a Deus por isso”, disse emocionado Raimundo Pinheiro.

A dona de casa Patrícia Raquel, que também perdeu a casa na tragédia, fez questão de agradecer pelos donativos. “Toda ajuda que estão dando para nós, a assistência, é bem-vinda. Só temos a agradecer. Muito obrigada a todos que estão ajudando neste momento, muito obrigada mesmo”, declarou Patrícia.

Alimento em casa Morando em uma casa cedida temporariamente por um morador do bairro Santa Luzia, a família da dona de casa Rocicleide da Silva Reis já pensa em recomeçar uma nova vida. Os planos para o futuro não param e, segundo ela, ter o alimento para o dia a dia é o pontapé para a nova fase.
“Eu nunca me vi em uma situação dessa assim, mas temos que levantar a cabeça. É muito triste ficar sem a minha casa, ver cinzas, tudo destruído, é dolorido demais. Mas minha família vai passar por tudo isso de cabeça erguida e vamos reconstruir tudo novamente”, disse a dona de casa emocionada.
— — —

Texto: João Paulo Gonçalves / Semcom

Fotos: Altemar Alcântara / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmoR22fy