Fundo Manaus Solidária realiza ação com mulheres em situação de rua

Pelo segundo ano seguido, o Fundo Manaus Solidária realizou uma ação de saúde e cidadania para mulheres em situação de rua. Este ano, aproximadamente, 40 mulheres participaram da atividade, que envolveu atendimentos de saúde, social, jurídico e de lazer. A ação também se estendeu aos filhos e companheiros, que puderam usufruir dos serviços disponibilizados pelas secretarias da Prefeitura de Manaus. Ao todo, 70 pessoas participaram da atividade promovida na manhã desta quinta-feira, 13/6, na Minivila Olímpica Expedito Theodoro – antiga Jair Sampaio -, no Santo Antônio, zona Oeste.

“A gestão do prefeito Arthur Neto gosta de cuidar das pessoas e esse sentimento é compartilhado por todos nós, por isso temos diversas secretarias reunidas para proporcionar dignidade a essas mulheres. Existe muito preconceito com as pessoas que vivem nas ruas, mas cada uma tem uma história, é um ser particular e precisa de cuidado. Esse evento quer também mostrar para a sociedade que é preciso ter um olhar de solidariedade com o próximo. Às vezes, achamos que não temos nada para oferecer. Não é verdade. Uma palavra amiga e um gesto de amor é o suficiente para amenizar a dor desses seres humanos. Juntos podemos mais e essa é a nossa mensagem com essa ação”, afirmou a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que esteve à frente dos trabalhos.

Com o objetivo de oferecer serviços que, normalmente, as pessoas em situação de rua estão privadas, a ação buscou dar visibilidade aos moradores de rua, além de lhes proporcionar cidadania e serviços de primeira necessidade, como emissão de documentos, atendimento médico, orientações sobre benefícios sociais e saúde. Na ocasião também foram oferecidos café da manhã e almoço, kits de higiene pessoal, doação de roupas e banho.

Houve também serviços de testagem rápida, vacinação, preventivo, distribuição de preservativos, lubrificantes e educação em saúde; emissão de Registro Geral, sub-registro, Cadastro Único, carteira de trabalho e cadastro no Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Invisibilidade

Dados da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) indicam que, aproximadamente, 500 pessoas vivem em situação de rua hoje em Manaus. Porém, o número pode ser maior, uma vez que as pessoas em situação de rua tendem a ficar “invisíveis” nos cadastros sociais. O atendimento a esse público, em âmbito municipal e na área social, fica a cargo do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro Pop). Já na área de saúde, o atendimento à população de rua se dá, inicialmente, por meio do Consultório na Rua que, conforme a necessidade, faz o encaminhamento para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

A falta de dados que atestem os números oficiais de pessoas em situação de rua, também é confirmada pelo coordenador do Consultório na Rua, Daniel Albuquerque. A rotatividade e o aumento das pessoas em situação de rua, sobretudo, após a migração venezuelana, é o que dificulta uma estatística oficial por parte dos órgãos de controle.

“O Consultório na Rua é formado por uma equipe multidisciplinar que sai pelas ruas da cidade, todos os dias, promovendo o atendimento em saúde das pessoas em situação de rua. Porém, mais que atendimento em saúde, o consultório busca ajudar na promoção da cidadania, do respeito e da empatia com essas pessoas que vivem nas ruas. Buscamos auxiliar na garantia de direitos e também a tirar essas pessoas da invisibilidade. Esta ação é um desses momentos que promovem esses valores e que dão dignidade às pessoas”, pontuou.

Gratidão

Mãe de três crianças, Fabiana da Rocha foi uma das mulheres beneficiadas com a ação. Ela e os filhos tomaram banho, receberam roupas e calçados, se alimentaram e passaram pelos serviços de saúde. Para Fabiana, foi uma manhã diferente, especial e uma forma de respeito com ela e os filhos.

“Meus filhos brincaram, tomaram banho, comeram, se divertiram e todos nós fomos bem tratados por todo mundo. Nossa situação é essa, mas somos pessoas que precisam de respeito. Agradeço a todo mundo que nos atendeu e que permitiu que a gente tivesse tudo isso aqui”, falou.

Coordenada pelo Fundo Manaus Solidária, a ação de saúde e cidadania para mulheres em situação de rua contou com a parceria das secretarias municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), de Saúde (Semsa), de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi) e, por parte da sociedade civil, com a Comunidade Nova Aliança. Também teve como apoiadores, a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), a secretaria Municipal de Limpeza e Serviços Públicos (Semulsp), a Casa Militar de Manaus e o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans).

— — —

Texto – Michele Gouvêa / Fundo Manaus Solidária

Fotos – Karla Vieira / Fundo Manaus Solidária e Alex Pazuello / Semcom

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmEf1cWy