Crianças da Casa Mamãe Margarida recebem ‘Almoço Solidário’

Um dia repleto de amor e solidariedade. Foi assim a terça-feira, 29/10, para as crianças da Casa Mamãe Margarida, localizada no bairro São José Operário, zona Leste, que participaram do “Almoço Solidário”. O evento é uma parceria da Prefeitura de Manaus, por meio Fundo Manaus Solidária, com empresários da cidade. Além de uma manhã de diversão, a instituição também recebeu mantimentos e brinquedos para crianças atendidas no espaço e que vivem em situação de vulnerabilidade social.

“É algo tão simples, mas tão significativo. A gente recebe mais do que dá. Recebe amor e isso não tem preço”, disse emocionada com o carinho que recebeu das crianças a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. “Eu quero dizer o quanto estou orgulhosa pelo trabalho da irmã Liliana à frente da Casa Mamãe Margarida, que tanto faz por essas crianças, sem ela muitas ainda estariam nas ruas”, completou, lembrando que essa é uma das instituições conveniadas com a Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A ação foi idealizada por um grupo de empresários locais, que organizaram um evento solidário para coleta de alimentos. Atualmente a instituição atende a mais de 200 meninas, das quais 36 são internas. Todas participam da educação em tempo integral, com ensino regular do 5º período da educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental, tendo ainda aulas de teatro, dança e informática no contraturno.

“Eu quero agradecer também a minha amiga Cláudia Pio, que me fez o convite para visitar essa instituição maravilhosa, que eu já conhecia há muito tempo”, relatou Valeiko.

Para a empresária, a energia desse tipo de ação é única. “É um privilégio poder proporcionar momentos assim para essas crianças. É uma alegria imensa ao meu coração, porque momentos como esse passam muito rápido, mas o amor que a gente distribui e recebe é uma energia imensurável”, disse Claúdia Pio.

De acordo com a diretora da Casa Mamãe Margarida, irmã Liliana Daou Lindoso, esse é um dos momentos mais esperados por todos. “A solidariedade passada em forma de doação é muito gratificante, mas nada é maior e melhor do que o tempo de afeto doado a todas as crianças. Hoje foi um dia memorável e eu só tenho a agradecer a todos que se disponibilizaram a estar aqui”, falou.

Além dos parceiros, a casa também conta com o trabalho voluntário de mulheres, que foram residentes do abrigo e hoje retornam como profissionais para dar continuidade ao projeto social. A professora de arte, Alice Meirelles, 26, foi moradora do abrigo desde os cinco anos de idade e hoje ensina dança às meninas da instituição. “É perfeito ver o sorriso de uma criança, ver o amor, o carinho, a atenção. A minha contribuição para elas é ensinar o que eu aprendi aqui”, concluiu.

— — —

Texto – João Paulo Gonçalves / Semcom

Fotos – Karla Vieira / Manaus Solidária