Campanha #ManausSolidária faz novas doações para vítimas do incêndio em Educandos

Um total de 419 pessoas, vítimas do incêndio em Educandos no ano passado, recebeu nos dias 14 e 15/2, doações arrecadadas pela Prefeitura de Manaus, por meio da campanha #ManausSolidária, coordenada pelo Fundo Manaus Solidária. Dessas, 290 realizaram a retirada dos donativos na quinta-feira, e 129 receberam nesta sexta-feira.  Ao todo, 181 pessoas não compareceram na Agência de Desenvolvimento Local (ADL) Cajual, Morro da Liberdade, onde estão sendo realizadas as entregas.

Todas as pessoas que receberam as doações estão cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc). A secretária da Semasc, Conceição Sampaio, ressaltou a organização dos trabalhos das equipes no local de doação que permite com que as vítimas do incêndio recebam os donativos sem qualquer tipo de tumulto.

“Ontem foi um dia muito movimentado, mas não tumultuado, pois quando a gente tem a certeza de que a prefeitura está fazendo o seu trabalho do dia a dia, acontece isso. Infelizmente, uma relação de pessoas que estão sofrendo porque perderam suas casas, perderam a própria história, sua identidade. Mas, elas têm a certeza desse acolhimento, da solidariedade da população e, principalmente, do trabalho eficiente que vem fazendo o Fundo Manaus Solidária, por meio da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, e o prefeito Arthur Virgílio Neto, além de toda sua equipe de secretarias, caminhando lado a lado com muita união”, destacou a secretária.

A campanha #ManausSolidária seguirá até que as 735 famílias atingidas pelo incêndio em Educandos tenham sido contempladas em suas necessidades e voltem a ter uma vida normal.

“De acordo com o que nos orientou e determinou a nossa presidente Elisabeth Valeiko Ribeiro, nós vamos fazer entregas de doações periódicas. Então, estamos nos programando para daqui a aproximadamente quinze dias para mais uma ação de acordo com os donativos que temos na Casa Militar, pois esse é o período que fazemos a triagem e a organização dos donativos. Tudo isso é uma mostra de como quer o prefeito Arthur Neto e como quer a presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro. Nós não vamos deixar essas famílias desamparadas”, garantiu a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella..

Receber estas cestas básicas, kits de higiene pessoal, limpeza, fraldas descartáveis, roupas e calçados, é muito importante para as vítimas que perderam tudo com o incêndio, como disse a autônoma Rebeca Castro, 22, que morava no local com o marido e o filho. Ela reconhece o trabalho feito pelas autoridades para não deixar as famílias desamparadas.

“É muito importante porque é um gasto a menos para a gente, tem a ajuda do auxílio aluguel e isso que estamos vendo aqui é uma coisa muito solidária, um show de humildade que Manaus está dando para todos. Agradeço muito ao prefeito e a primeira-dama, que estão com a gente desde o início, e que Deus continue abençoando eles e que nunca falte isso aqui e sempre prospere”, contou.

Reconstruir a vida do zero é um passo difícil, porém necessário e que precisa contar com muita calma e paciência de todos, como destacou a dona de casa Rosinha Sounier, 66, que foi ao Cajual receber mais doações.

“Não foi ninguém que tacou fogo nas nossas casas, foi uma fatalidade, uma tragédia, então temos que manter a calma e aceitar todas as ajudas que estão nos oferecendo. As doações estão mantendo nossa calma, eu estou cadastrada e sempre posso pegar o que estou necessitando, toda a ajuda. Mas a tristeza é muito grande e ainda não passou, agora é ter fé e acreditar que um dia Deus vai ter misericórdia e vamos reconstruir nossas vidas”, afirmou.

Junto com as casas queimadas também foram perdidas histórias registradas em fotos e em documentos que eram guardados com carinho, como lamentou a pedagoga Suelen Nunes, 31. Mas a mesma agradece por terem saídos com vida e ter a oportunidade de receber ajuda de todas as pessoas.

“Perdemos documentos e fotos de momentos importantes da nossa vida, como álbum de formatura, que agora existem somente na memória, mas vale destacar que ficar recebendo essas ajudas é importante porque a maioria das pessoas está desempregada no momento, pessoas com filhos pequenos que precisam dessa ajuda para completar um aluguel e o rancho que está nos ajudando bastante, pois é um gasto a menos para se preocupar”, finalizou.

 

Texto: João Pedro Figueiredo / Semcom

Fotos: Altemar Alcantara / Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsmABDVZ2