Caminhada Azul abre Semana Municipal do Autismo

A cor azul tomou conta do Complexo Turístico da Ponta Negra, na zona Oeste, na manhã deste domingo, 31/3, durante a solenidade de abertura pela Prefeitura de Manaus da “Semana Municipal do Autismo” e a realização da 3ª Caminhada Azul. As ações são coordenadas pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Fundo Manaus Solidária.

Pessoas de diversas zonas da cidade hastearam faixas e balões pela garantia dos direitos das Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e em alusão ao Dia Internacional do Autismo, a ser  celebrado na próxima terça-feira, 2/4.

De acordo com a secretária da Semasc, Conceição Sampaio, a prefeitura trabalha pela inclusão dessas pessoas na sociedade para acabar com o preconceito e, verdadeiramente, valorizar os autistas. “Em nome do prefeito Arthur Virgílio Neto e da primeira-dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko do Carmo Ribeiro, realizamos esse evento, principalmente, para agradecer as instituições que colaboram e que fazem a diferença na vida de tantas crianças autistas, mas que contribuem exatamente para que tenhamos um mundo mais inclusivo. A Prefeitura de Manaus tem feito um trabalho de inclusão na assistência social, educação, saúde e com programas de atividades motoras, além do repasse de recursos para instituições, isso é garantir direitos”, frisou Conceição Sampaio.

A programação dedicada ao autismo envolve atividades físicas, lúdicas, palestras e audiência pública acerca do tema. As atividades estão sendo organizadas e realizadas em parceria com organizações da sociedade civil e as secretarias municipais de Educação (Semed), da Saúde (Semsa) e da Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

O atendimento ao autista se tornou uma marca da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, que em fevereiro deste ano sancionou a Lei Municipal 2.411, de autoria do vereador Elias Emanuel (PSDB), que obriga a aplicação do questionário M-Chat nas unidades de saúde e creches municipais, para rastreio do TEA de forma antecipada, tornando Manaus pioneira nesse tipo de ação.

 

Recursos

A presidente do Fundo Manaus Solidária Elisabeth Valeiko do Carmo Ribeiro, também, tem apoiado as instituições que trabalham com a pessoa com deficiência no município, destinando recursos a partir do Edital de Chamamento Público do Fundo Manaus Solidária para projetos com execução em 2019, que contemplou duas instituições que trabalham com o autismo na cidade.

“Um dos eixos solicitado pela presidente do Fundo Manaus Solidária foi o eixo que atende as pessoas com deficiência, e para nossa satisfação, duas instituições que trabalham com autismo foram contempladas nesse edital. É só um começo e, com certeza, nos próximos editais teremos outras instituições comtempladas. É assim que conseguiremos fazer esse trabalho de excelência, entre a Prefeitura de Manaus e a sociedade civil por meio das instituições”, destacou a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella.

 

Atendimento

A Prefeitura de Manaus possui o Espaço de Atendimento Multidisciplinar ao Autista Amigo Ruy (EAMAAR), administrado pela Semasc e que atua, em conjunto com as políticas públicas de Assistência Social, Saúde e Educação, realizando atendimento para crianças e adolescentes, na faixa etária de seis meses a 14 anos de idade, com Transtorno Espectro Autista (TEA).

O EAMAAR já se tornou uma referência em termos de atendimento de Organização Governamental no Tratamento do TEA, no município de Manaus. Desde a sua inauguração, já foram cadastradas 2,8 mil crianças e foram realizados 356.817 atendimentos por usuários acompanhados por equipe multidisciplinar.

Mãe de um autista adulto, Zelinda Maria Jefreis, diz que o município tem apoiado a causa com muito esforço. “Mesmo que tenhamos que avançar um pouco mais com o autismo, só tenho a agradecer como mãe, ao prefeito e a primeira-dama”. Que Deus continue abençoando esse casal, que tem dado um grande apoio à causa”, disse.

 

Inclusão

A rede de municipal de educação possui 5.347 alunos com deficiência, dos quais 1.501 são autistas que estudam em 347 unidades de ensino. Por meio do programa “Viva as Diferenças”, executado pela Semjel, 200 pessoas com deficiência na cidade de Manaus, sendo a maioria autistas, participam de atividades em grupo, juntamente com seus acompanhantes, auxiliados pelo profissional de Educação Física, possibilitando a relação de companheirismo e respeito ao próximo.

 

— — —

Texto: Alexsandro Machado/Semasc

Fotos: Márcio James/Semcom

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHskQ8CzeZ