‘A Bela e a Fera’ encanta crianças da Colônia Antônio Aleixo

Em sua quarta edição, o Arte Comunidade, projeto da Prefeitura de Manaus, levou o encantamento do espetáculo “O Mundo Mágico da Bela e a Fera”, nesta quarta-feira, 15/8, em duas encenações, a usuários da Cozinha Comunitária Colônia Antônio Aleixo e do Instituto Transformando Vidas (ITV) — iniciativa privada do mesmo bairro, na zona Leste.

Crianças, jovens e adultos, em atendimento social nos dois espaços – um da Prefeitura e outro de iniciativa privada -, e familiares ficaram fascinados com o espetáculo encenado pelos recreadores do Parque Cidade da Criança.

Promover o processo de inclusão por meio da arte, da cultura, do lazer e das mais diversas manifestações artísticas e culturais é um dos objetivos do projeto Arte Comunidade. Desenvolvido pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel) e do Fundo Manaus Solidária, o Arte Comunidade tem como característica a realização de suas atividades em áreas periféricas e com alto índice de pessoas em situação de vulnerabilidade social. O subsecretário de Juventude da Semjel, Milton Silva, também prestigiou o evento.

A vice-presidente do Manaus Solidária, Mônica Santaella, ressaltou a iniciativa do projeto capitaneado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, incentivado pela primeira-dama e presidente do Fundo, Elisabeth Valeiko Ribeiro, e que ganhou a adesão de diversos parceiros, dentro e fora, da estrutura do município. “A orientação do prefeito Arthur e da nossa presidente é de levar os serviços da prefeitura o mais próximo da população, então nós estamos trazendo essa proposta de cultura para as comunidades. Dando para essas crianças que moram em locais mais afastados a oportunidade de assistir a um espetáculo de teatro que, muitas vezes, elas não têm acesso. Neste Arte Comunidade, 180 crianças tiveram essa oportunidade e não só isso, puderam também chegar perto, beijar, tirar fotos, se emocionar e receber muito carinho do elenco e de todos nós, que realizamos esse projeto tão gratificante”, afirmou.

Experiência de receber

Para a coordenadora do Instituto Transformando Vidas (ITV), Eloina Arruda, o Arte Comunidade além de buscar locais, onde “a maioria das pessoas não vai”, proporcionou dignidade, cultura e alegria. Emocionada, ela parabenizou a iniciativa e agradeceu pela oportunidade dispensada às crianças e às suas famílias.  “Esse projeto é inclusão social. As minhas crianças precisam de lazer, de cultura, de tudo isso que vocês trouxeram para elas. Foi um momento de dignidade humana, porque a cultura faz isso, transforma o ser humano. Além disso, se preocuparam também com a alimentação, que aqui é muito importante para elas. Estou muito agradecida de vocês terem chegado até nós, quando quiserem voltar estaremos de portas abertas para vocês. Foi maravilhoso”, comemorou.

Público

Mãe de cinco filhos, Vanessa dos Santos Sales, 23, levou quatro de seus filhos para assistirem à peça. Conforme Vanessa, as crianças e ela ficaram ansiosas desde o dia que receberam o convite para participarem do Arte Comunidade. “Até hoje eu e os meus filhos mais velhos só tínhamos visto uma peça de teatro e foi na igreja. Fomos convidados e as crianças ficaram animadas para participar. Eles ficaram felizes e eu também. Quem dera a gente pudesse ter isso mais vezes”, mencionou.

Quem também gostou da experiência foram as estudantes Loriana Roque da Costa, 13, e Vitória Meirelles, 8. Loriana nunca tinha assistido a uma peça de teatro. “Só conhecia a história da Bela e a Fera pelos desenhos. Foi a primeira vez que assisti a uma peça e eu achei tudo muito lindo, especial”, contou. Já Vitória disse que já tinha assistido a uma peça, mas afirmou que essa foi mais especial. “Quando eu era mais nova assisti a uma peça, mas não foi tão legal. Dessa vez eu gostei de tudo”, falou.

Espetáculo

Coordenadora do Parque Cidade da Criança e diretora do espetáculo, Socorro Andrade, ressaltou que o trabalho desenvolvido pela Semjel tem também a função de executar trabalho de entretenimento de crianças, de agregar crianças da cidade, mostrando para elas o que há de melhor o que existe na arte. Já para o artista é uma grande oportunidade de inserir o trabalho dele na comunidade, de permitir o acesso à arte, à cultura.

“A prefeitura marca muito positivamente a vida das pessoas quando leva para esses lugares um trabalho artístico e permite que elas tenham uma outra visão de mundo. Trabalhamos valores humanos nos espetáculos, ensinamentos e isso permite às crianças se identificarem e conviverem com situações que as afligem, que mexem com os sentimentos. Isso faz com que as crianças se sintam cuidadas, abraçadas, respeitadas quando vêem um trabalho desse tão bem feito bem ao lado delas, ao alcance”, opinou.

O Arte Comunidade busca enfocar suas atividades em espetáculos que valorizem a convivência em sociedade, a igualdade entre as pessoas, a fraternidade e o respeito. As edições anteriores do Arte Comunidade ocorreram na Mini Vila Olímpica do Santo Antônio, zona Oeste, no CEL Amadeu Teixeira, zona Norte, e no Les Artistes Café Teatro, Centro. O projeto é realizado pela Semjel, em parceria com o Fundo Manaus Solidária, as secretarias municipais de Educação (Semed), da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh) e a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Texto: Michele Gouvêa / Manaus Solidária

Fotos: Karla Vieira / Manaus Solidária e Márcio James/Semcom

Disponíveis emhttps://flic.kr/s/aHsmkWHkfh

https://flic.kr/s/aHskGisboJ