Segundo a vice-presidente do Fundo Manaus Solidária, Mônica Santaella, conforme a determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto e da presidente do Fundo, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, a entrega de donativos deve se manter até junho, seis meses após o incêndio que desabrigou mais de 600 famílias.